Categoria: Alexandre D. B. Yamaçake

O FUTURO A QUEM PERTENCE ?

Alexandre Yamaçake

Tendo como diretriz o passado, futuro e o presente, penso que cabe muito bem algumas linhas dos autores Toben e Wolf ,Espaço-Tempo e Além (1975) onde eles descrevem que : Não existe uma coisa chamada sentindo do fluir do tempo no nível quântico.
Todos os eventos existem simultaneamente… As pontes na espuma quântica podem conectar qualquer evento com qualquer outro evento.
O pensamento viaja mais que a luz.
O livro Laços de R D Laing (1970) irei substituir a palavra JOGO pela palavra FUTURO.
Eles estão jogando o FUTURO deles.
Eles estão jogando de não jogar um FUTURO.
Se eu lhes mostrar que os vejo tal qual eles estão, quebrarei as regras do seu FUTURO e receberei a sua punição.
O que eu devo, pois, é jogar o FUTURO deles, o FUTURO de não ver o FUTURO que eles jogam.
Sabe de uma coisa pensando em matéria de futuro, eu acho, tu achas, ele acha, nós achamos, vós achais, eles acham.
Mas também eu tenho achado, tu tens achado, ele tem achado, nós temos achado, vós tendes achado, eles têm achado.
E também, eu achava, tu achavas, ele achava, nós achávamos, vós acháveis,eles achavam.
E um dia eu acharei, tu acharás, ele achará, nós acharemos, vós achareis, eles acharão.
Como dizia Patocka:” O devenir é doravante problematizado e o será para sempre”. O futuro chama-se incerteza

Chronos ou Kairós, qual é o seu tempo?

Por Alexandre Yamaçake

Como já diria o grande Cazuza, “o tempo não para”. Quer você queira ou não, ele está sempre correndo com toda disposição do mundo. Mas, afinal de contas…

O que é o tempo?

Segundo o site http://hypescience.com/O tempo, é uma coisa estranha. Nós todos parecemos experimentá-lo da mesma forma, mas, às vezes, ele passa mais rápido para uns do que para outros. Ou mais lentamente. E parece que quanto mais velhos a gente vai ficando, mais rápido ele passa.

Várias teorias tentaram explicá-lo. Sendo verdadeiras ou não, elas cumprem a missão de colocar uma pulga atrás na nossa orelha e nos fazer refletir por alguns instantes.

Há duas palavras gregas referentes ao tempo, Chronos e Kairós, quando há uma expansão quantitativa, linear do tempo ou mesmo um período através dos segundos, minutos e horas podemos dizer que estamos com Chronos.

E quando conseguimos ter “aquele” tempo oportuno, com momento certo dentro do tempo, podemos dizer que estamos com Kairós. O interessante que podemos ter vários Kairós dentro do Chronos.

Se observarmos no mundo real que estamos, há muito mais no Chronos do que Kairós estamos sempre preocupados, reuniões, agendas cheias e ocupadas, muitas coisas há fazer.

Como faremos para administrar o nosso tempo e termos bem definidos as nossas prioridades?

Que tal darmos a oportunidade para Kairós, oferecer uma chance para o nosso som interno, a nossa respiração, a nossa alma?

Tomei a liberdade de colocar alguns trechos citados na Bíblia, em Eclesiastes 3, não no sentindo de conotação religiosa, mas sim onde poderemos entender um pouco como administrar o nosso Chronos e Kairós.

Há tempo de nascer, e tempo de morrer;

Tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;

Tempo de matar, e tempo de curar;

Tempo de derrubar, e tempo de edificar;

Tempo de chorar, e tempo de rir;

Tempo de prantear, e tempo de dançar;

Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras;

Tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
Tempo de buscar, e tempo de perder;

Tempo de guardar, e tempo de lançar fora;
Tempo de rasgar, e tempo de coser;

Tempo de estar calado, e tempo de falar;
Tempo de amar, e tempo de odiar;

Tempo de guerra, e tempo de paz.